Superar dores emocionais – cont.

No post passado https://andreabertoncel.com/2014/09/25/superar-dores-emocionais/

melhorandoComecei a falar que podemos sim eliminar dores internas que nos acompanham.

Coloco aqui mais alguns passos sobre como lidar e superar dores emocionais, baseada no método de Anthony Robbins descrito no livro “Desperte o gigante interior”

Agora iremos para o passo 3 – Descubra a mensagem quer lhe passar, seja curioso

Ficar curioso o ajuda a dominar a emoção, resolver o desafio,
e a evitar que o mesmo problema ocorra no futuro.
Ao começar a sentir a emoção, fique curioso sobre o que tem realmente a lhe oferecer.

O que essa emoção quer lhe contar?
O que ela quer de bom para você?______________________
O que precisa fazer neste momento para melhorar a situação?

O que você quer realmente sentir?
Em que você acredita para manter o que vem me sentindo?
O que está disposto a fazer para criar uma solução, e dominar a situação agora?
O que aprende com isso?
Ao ficar curioso sobre suas emoções, você aprenderá distinções importantes sobre elas, não apenas hoje, mas também no futuro.
Pensar e Sentir andam juntos, mas não no mesmo tempo. Uma forma de dominar uma emoção negativa é colocar o pensar em ação sobre ela.
Agora você já deve estar começando a se sentir melhor com essa emoção.
no próximo email colocarei mais um passo 🙂
Enquanto isso, o que pode te deixar feliz hoje que está sob seu controle?

 

Anúncios

Nossos vícios emocionais

Muitas pessoas assumem determinados estados emocionais para ganhar algo que lhes falta.
A maior parte das vezes de forma inconsciente.

Então, se mostrando carente, ganham mais atenção; estando sempre infelizes, ganham a compreensão; causando uma briga ganhará o prazer da reconciliação; e assim por diante.
Ponto um – pense um pouco, você prefere estar ao lado de quem é um turbilhão emocional ou gosta de estar com pessoas leves, felizes, positivas, independentes? Você quer que as pessoas gostem de você de verdade ou prefere mantê-las numa rede emocional?
Ponto dois – as emoções que você inconscientemente cria para esses “jogos” tornam-se vícios, e aí quando você quiser se sentir bem, terá que fazer um enorme esforço para se libertar das emoções antigas.
Avalie com sinceridade suas relações e pergunte-se:
Eu , mesmo que sem querer, crio estados emocionais para ganhar algo direta ou indiretamente?
Quais as emoções são mais constantes no meu dia-a-dia?
emotionsComo podem ser melhores?
Existem momentos onde provoco, ciúmes, raiva, ou qualquer outro sentimento negativo em outras pessoas?
Quais as emoções quero encontrar nas pessoas com quem convivo?
O que sempre têm se repetido em minha vida nessa área?
Quais emoções quero transmitir a partir de agora para outras pessoas?
Como eu gostaria que as pessoas me vissem? Quem eu quero me tornar em termos emocionais?
O que posso fazer a partir de agora para conquistar o que eu quero em termos emocionais?
É de fundamental importância se sentir bem,  reflita sobre as questões acima.

Anda fugindo de críticas? continuação

Esse artigo é a continuação do post https://andreabertoncel.wordpress.com/2013/02/21/anda-fugindo-de-criticas/

A terceira estratégia para transformar a crítica em aliada está totalmente sob seu controle e é ” sua reação a mesma”. Você deve decidir que a cada crítica, irá considerar a fonte, separar a água fria, da areia e aproveitar o ouro.
Trago aqui uma pequena história para exemplificar isso , tirado do livro ” Os segredos dos homens mais ricos do mundo” de Steven K. Scott.

“uma manhã de sábado, um casal decidiu ir a uma loja de bichos de estimação e procurar criticosum cachorro. Quando entraram na loja, foram saudados por um odioso papagaio em um poleiro ao lado da porta.
– Ei cara, disse o papagaio.
– Oi – replicou o homem.
– Você é estúpido e sua mulher é feia – soltou o papagaio
– O que você disse – repicou o homem com raiva.
– Disse que você é estúpido e sua mulher é feia!
Bem , o homem ficou furioso, e sua mulher começou a chorar. Ele conto a história imediatamente ao gerente da loja e começou a falar alto e a ter um acesso de fúria.
– Minha esposa e eu estávamos muito animados em encontrar um filhote, e ,então, seu estúpido papagaio nos recebe com sua odiosa mensagem.
Veja o estado de minha esposa, arruinou o dia dela.
– Não acredito que ele fez isso de novo – disse o gerente.
Então o gerente colocou uma luva na mão e foi até o papagaio. Ele agarrou-o e deu dua, três palmadas na lateral de sua cabeça. Bem, o homem e a esposas sentiram-se vingados, procuraram um cachorro e, por fim, decidiram ir embora. Na saída, quando estavam passando pelo papagaio, este disse:
– Ei , cara.
O homem olhou imediatamente para o papagaio e disse
– O que?
O papagaio replicou:
– Você sabe.”

Essa história representa bem os três pontos apresentados anteriormente.
Afinal, quem era mais esperto? o papagaio ou o casal? era o papagaio. O casal não teria se alterado, ou estragado o dia pela crítica recebida se tivessem simplesmente considerado a fonte e a exatidão. Era só um papagaio, não era um professor universitário ou um dono de agência de modelos, então como poderia avaliar inteligência e beleza?
A crítica então, não podia estar exata.
Por último analisemos a reação à crítica. O casal poderia simplesmente ter rido, levado com humor e se lembrar que: Afinal, o que um papagaio sabe?

Mas quantas vezes ao dia, temos essa reação à crítica, até no transito, na rua, com colegas de trabalho. Vamos cuidar para aprender a lidar com isso.

Aldo Novak colocou no seu facebook hoje a seguinte frase : “Se alguém ofender você, sorria e continue a fazer o que estava fazendo. Fogo não se apaga com fogo, mas com água. Ódio não se apaga com ódio, mas com amor.Raiva não se apaga com raiva, mas com gentileza.”

Anda fugindo de críticas?

recebendo criticasMuitas vezes observo que algumas pessoas desistem de suas metas, de seus sonhos, ou de apresentar novos projetos ou opiniões por um total e irrestrito medo em ser criticado.

A crítica é poderosa,  dependendo de como a recebemos, podemos ficar ressentidos ou lembrando do fato por anos a fio,as vezes, até destruindo relacionamentos.

Quero colocar alguns pontos sobre isso:

– em primeiro lugar, quanto mais competência e habilidades você tiver, mais exposto a resistência e a críticas você estará , então muitas críticas pode significar que você está tendo sucesso e incomodando, ou não, você deverá aprender a reconhecer.

– outras vezes , a pessoa fala algo e quem recebe o comentário como crítica, na realidade, é você. Pense nisso, talvez tenha sido apenas uma breve observação ou ajuda, ou participação no que você está fazendo.

– as melhores críticas que recebemos, trazem-nos nosso caminho para a realização profissional, pois são os degraus para chegar a soluções únicas, diferenciadas.

– aprender a lidar com as críticas pode ser uma experiência difícil, mas criticar e receber críticas é natural. Transforme a crítica em sua aliada.

Deixo abaixo sobre isso, alguns trechos do livro ” Os segredos dos homens mais ricos do mundo” de Steven K. Scott, que trazem uma estratégia de como lidar e aproveitar uma crítica. ( texto original fala abarca 10 páginas do livro :))

” Seus esforços conscientes ou subconscientes para evitar a crítica subvertem e sufocam seu pensamento criativo, além de sabotar seu lançamento antes até mesmo de tentar realizar seus sonhos….
A crítica é uma das forças mais destrutivas em sua vida pessoal e profissional e na sociedade como um todo . …..
A forma de derrotar o impacto negativo da crítica e de parar de evitá-la, é se arriscar e enfrentá-la….é aprender a maneira correta de lidar com ela….
Qualquer crítica que você receba pode ser seu melhor aliado ou seu pior inimigo
(e essa escolha depende de você), isso depende de três coisas: a fonte,
a exatidão e sua reação a ela….

  • considere a fonte : – quem disse isso e por que foi dito? A pessoa é qualificada para fazer essa crítica? Tem a bagagem necessária para fazer uma crítica sábia e válida? entendeu o que você estava fazendo ou dizendo ou as verdadeiras intenções por trás do que você disse ou fez antes de criticá-lo? Ou estava apenas reagindo ao que percebeu?….Também deve considerar se a crítica, de fato, representou exatamente o que foi dito…..
  • considere sua exatidão – Toda crítica é como um balde de água, bem no fundo da água, tem um pouco de areia e , ás vezes, escondido na areia há uma ou mais pepitas de ouro. Sempre que alguém o critica, acaba por jogar esse balde de água na sua cara. Bem, sua inclinação natural é …. esquivar-se ou fugir, levantar os braços e se defender ou ficar com raiva e atacar….. Todas elas são reações erradas. …. Sim, a água é fria e desconfortável nos primeiros minutos, mas continua a ser apenas água. Seque o rosto. Quanto a areia, se entrar um pouco em seus  olhos, ele distorce momentaneamente sua visão e provoca algumas lágrimas. Ela turva seu julgamento …NÃO REAJA DE IMEDIATO… quando você pondera a exatidão da crítica, com frequência encontra uma pepita de ouro de verdade escondida… use para melhorar seu comportamento, sua atitude, suas palavras. Uma melhoria que aumentará seu nível de realização e satisfação…. Quase sempre há uma pepita até nas críticas mais dolorosas. … Mas as vezes, o ouro vem em vez de pepita, então você tem que enxergar por trás da crítica. (na realidade por trás de toda crítica existe uma intenção positiva)
  • sua reação a ela”  Aguarde no próximo post uma pequena estória para esclarecer esse tópico. …. Continua em https://andreabertoncel.wordpress.com/2013/02/23/anda-fugindo-de-criticas-continuacao/

A quem pertence o presente

O MESTRE DA PACIÊNCIA – lenda de autor desconhecido


Conta a lenda que um velho sábio, tido como mestre da paciência, era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um homem conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu com a intenção de desafiar o mestre da paciência. O velho aceitou o desafio e o homem começou a insultá-lo. Chegou a jogar algumas pedras em sua direção, cuspiu em sua direção e gritou todos os tipos de insultos.

Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível. 
No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o homem se deu por vencido e retirou-se. Impressionados, os alunos perguntaram ao mestre como ele pudera suportar tanta indignidade. O mestre perguntou:
– Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?
– A quem tentou entregá-lo. Respondeu um dos discípulos.
– O mesmo vale p/ a inveja, a raiva e os insultos. Quando não aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo. 

A sua paz interior depende exclusivamente de você.
As pessoas não podem lhe tirar a calma…..a não ser que você permita!!!!!!

Ao meu ver, o mesmo ocorre com os demais sentimentos, como a felicidade, ser ou não ofendido, ser ou não magoado. O controle sobre nossas emoções é um dos tesouros para a conquista do sucesso.