Recado do lago

Sou um lago que reflete o azul do céu,

embora não seja o céu.

Mesmo sendo lago, tenho o sol em meu espelho,

tenho as nuvens em minha superfície,

 tenho a lua e as estrelas me adornando.

Vou mudando de forma, continuamente,

a depender da estação do ano.

Posso tornar-me menor ou maior,

mais calmo ou mais movimentado,

mais cristalino ou com águas mais turvas.

O mais importante é a riqueza que guardo em meu interior,

os peixes que abrigo, a vida que habita ao meu redor,

as flores que permito existir às minhas margens e

as aves que vêm se encontrar e brincar em minhas águas.

Nunca serei o mesmo e sempre serei eu mesmo.

Não temo a mudança – eu a abençôo.

E quando, mais tarde, deixar definitivamente de ser lago,

minha água habitará o oceano ou o mais profundo veio da terra;

meu leito será, talvez, uma floresta;

 e minha memória estará eternizada em todos

os que se beneficiarem com o meu ser inconstante.

Texto extraído do livro Mudando para melhor – Kau Mascarenhas .

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s