Assertividade

ãssertividade“Em meio a tantos desafios que a vida moderna nos apresenta, o que leva tantas pessoas a viverem fugindo de solucionar seus problemas?
O que faz tantas pessoas dizerem “sim” quando o que passa pelas suas cabeças é um sonoro “não”?
O que impede muitos de terem uma comunicação positiva entre si? Por que as pessoas invadem tanto os espaços umas das outras gerando conflito?
Uma das respostas a isso tudo está no medo da perda, que pode ser o medo de perder o amor do outro, o emprego, a aprovação social, medo de exclusão ou de ser humilhado. Isso paraliza, desmotiva e traz sofrimento.

A pessoa vive nesse mecanismo de falsa defesa e se esquece que o grau de risco da perda é diretamente proporcional ao grau de sua auto-estima e de sua auto-valorização. Com a auto-estima elevada e auto-confiança, nada disso faz sentido, percebemos que o medo é irracional e pode ser transposto.

Para solucionarmos estes problemas de nosso cotidiano devemos ter comportamentos mais assertivos. Então o que é assertividade?

A palavra assertividade vem de “ASSERO” que significa afirmar. Mas preste atenção: afirmar não é acertar! Portanto, não se trata de acertar, mas de saber se firmar e afirmar. Perceber que o meu espaço vital é o espaço mínimo necessário para que eu me sinta feliz. Então, espaço vital aqui significa qualquer um dos nossos espaços: físico, mental ou emocional.

A Assertividade é a arte de defender o meu espaço vital sem recuar, desistindo de mim mesmo, e sem agredir, desistindo do outro. Assertividade é ser transparente e firme sem ser agressivo ou autoritário. É se posicionar com clareza e de maneira respeitosa com as pessoas que convive.

Ser assertivo é confrontar no sentido de “se colocar de frente” às pessoas e situações desafiadoras para eliminar os problemas e ir em direção à solução.

Para saber quando você NÃO é assertivo, olhe para suas atitudes e ações e saiba que você não é assertivo quando:

• Enfrenta alguém sobre determinado problema e se sente constrangido;

• Perde a cabeça quando se confronta com sarcasmos ou críticas de qualquer ordem;

• Perde a calma com facilidade diante de situações embaraçosas;

• Ao invés de resolver os problemas diretamente, começa a julgar ou culpar os outros e a si mesmo;

• Sente-se pouco a vontade quando olha os outros nos olhos e vice-versa;

• Não acha certo o que deseja ou expor seus sentimentos;

• Por querer agradar a todos, é injusto consigo mesmo;

• Espera que as pessoas adivinhem o que quer;

• Foge das questões que envolvem confronto com outras pessoas;

• Só aceita seu ponto de vista e perde o respeito pelos outros;

• Perde a paciência e não aceita as diferenças;

• Não fala o que é para ser dito e espera que os outros entendam pela sua cara fechada;

• É indireto e faz “observações cortantes” ou manifestação de impaciência;

• Usa a expressão corporal para que o outro entenda;

• Passa a agredir ou apontar o dedo para os outros;

• Não sabe dizer não ou não mantém compromissos;

Lembre-se você não é assertivo quando toma essas atitudes e ações que são ineficazes, trazem problemas e sofrimentos para seus relacionamentos, para a sua vida. Para resolver tudo isso, seja mais assertivo. Saiba que você é assertivo quando:

• Confronta alguém sobre determinado problema que precisa ser resolvido sem constrangimento, afinal, problemas devem ser resolvidos senão eles crescem.

• Permanece calmo e confiante mesmo quando se confronta com sarcasmos ou críticas de qualquer ordem, isso não é nada mais que a opinião do outro.

• Mantém a calma diante de situações embaraçosas, às vezes podemos até rir de nós mesmos.

• Procura resolver os problemas diretamente, sem julgar ou culpar os outros e a si mesmo, julgamento e culpa só atrapalham.

• Sente-se a vontade quando olha os outros nos olhos e vice-versa, os olhos são as janelas da alma.

• Acha certo o que deseja ou expor seus sentimentos, você é único e tem seus direitos.

• Sabe que é mais importante ser justo consigo mesmo do que querer agradar a todos. Pense bem! Você acha possível agradar a todo mundo?

• Fala o que quer e não espera que as pessoas adivinhem, clareza traz lucidez, sensatez e boa comunicação.

• Resolve satisfatoriamente as questões que envolvem confronto com outras pessoas. Não represe sentimentos que podem virar magoas profundas, isso com o tempo podem virar abismos quase intransponíveis.

• Afirma seu ponto de vista com respeito pelos outros; você pode ter opiniões diferentes, e o outro também, use o diálogo.

• É paciente e sabe que as pessoas são diferentes; elas não pensam como você, possuem crenças, valores e histórias diferentes.

• Fala o que é para ser dito e não espera que os outros entendam pela sua cara fechada, isso só prejudica a comunicação, cria desentendimento.

• É direto e não faz “observações cortantes” ou manifestação de impaciência; que só atrapalham os relacionamentos, é uma maneira ineficaz de expressão.

• Sabe que falar é melhor do que usar a expressão corporal para que o outro entenda, não é o que se fala que importa, mas sim como se fala.

• Sabe que agredir ou apontar o dedo para os outros é o pior caminho, o melhor caminho é o diálogo, uma conversa franca e madura.

• Sabe que sim é sim e que não é não, distinguindo bem o momento de usá-los;

Uma característica da pessoa assertiva é que ela sabe se sentir OK quando diz SIM e quando diz NÃO. Você é assertivo se diz “não” quando quer dizer “não” e diz “sim” quando quer dizer “sim” para qualquer situação ou pessoa. Assertividade é afirmar quem você é de maneira clara, afirmar sua auto-estima, ter a conversa certa no lugar certo, é fazer a coisa certa, mesmo que isso às vezes desagrade algumas pessoas.

A base do comportamento assertivo está na sua auto-estima e no seu auto-conhecimento. Com estes ingredientes percebemos quando estamos ou não sendo honestos conosco e com os outros, e fazemos o que tem que ser feito.
Isso depende de querermos ser mais verdadeiros e presentes com nossos desejos, sentimentos e pensamentos, usando de nossa coragem e determinação para buscarmos nosso próprio espaço, sermos nós mesmos.

Assim, poderemos assumir uma atitude firme para defender nossos direitos, colocar limites e manifestar nossa vontade de maneira respeitosa e flexível, pois uma pessoa assertiva sabe que nada é definitivo e sabe que não precisa acertar sempre, nem dar satisfação a todos, por tudo.

Uma decisão não implica necessariamente o definitivo, nem está permanentemente certa, tudo pode ser mudado quando se busca melhorar.

Você já percebeu o quanto a assertividade está fazendo falta em sua vida HOJE?

Como disse Martin Luther King:

“O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-caráter, nem dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons!”.

Ser assertivo é ser pacífico sem ser passivo. Lute pelo seu direito de ser você mesmo. Está capacidade está dentro de você. Seja aberto! Seja livre! Seja assertivo! Seja líder de si mesmo, você é um vencedor. Vença!

Isso só depende de você!”

Texto de Flávio Souza

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s