Auto-conhecimento, o melhor presente

autoconhecimento-51O melhor que você pode fazer nesse momento é dedicar-se ao autoconhecimento.

Não pense que precisa fazer muitos cursos ou estudar demais, ou anos de terapia, tudo isso pode ajudar, porém você pode começar agora, através da Auto-observação.
Apenas se  observe e seja sincero consigo mesmo. Sem medo do que irá encontrar.

Olhe corajosamente para quem você  é,   observe-se  a cada momento, sem julgamento, sem culpa, sem rótulos, de maneira isenta, como se você se olhasse de fora de forma amorosa, porém real.

A auto-observação e o autoconhecimento traz luz ao que era escuro, traz certezas nas incertezas, traz paz e segurança às nossas escolhas, nos indica o caminho certo.

Observe suas emoções, seus pensamentos, suas atitudes automáticas ou conscientemente realizadas, observe suas limitações e seus talentos, seus valores e princípios, sua sombra e sua luz, suas armadilhas e auto-sabotagens e sua intuição, seu pé no passado ou no futuro, e o viver no presente, sua conexão com autoconhecimentoo mundo e com os demais.

Esteja acima de suas emoções e pensamentos, descubra o caminho de luz e amorosidade.

Comece por amar e respeitar incondicionalmente a si mesmo.

Então a vida fica mais leve, suas escolhas são mais congruentes com sua essência, sua conexão se amplifica e o Universo responde a isso com um enome SIM.

 

Anúncios

O presente que você ganha todos os dias

presenteA maneira como você começa o dia determina tudo o que será vivenciado.

Quando nos conectamos com a energia criativa do Universo, entramos no fluxo, e somos presenteados a cada minuto com a manifestação pura da vida, que é o amor.

Para tanto, é necessário acalmar o intelecto e as emoções e conectar-se a sua essência, aquela fração sua que se conecta ao todo.

Vivemos apenas nesse exato instante, e para sentirmos a vida, devemos estar no fluxo.

O dia de hoje é o seu dia, você pode escolher a cada instante como vivê-lo, se será maravilhoso ou não.

Tudo depende de seu estado interior, de manter sua mente expandida e plena.

O sentimento verdadeiro de gratidão é um dos mais fortes ampliadores de frequência que podemos ter.

Muitas outras técnicas podem ajudar : respirações, meditações, uma caminhada focando apenas nos passos ou em sua respiração, músicas em determinadas frequências,…..

Deixo aqui um video que poderá ajudá-lo a se conectar. Assista todo dia ao acordar e a magia da vida se inicia.

E agora? o que vai querer dizer?

gangesAconteceu: Buda estava sentado embaixo de uma árvore falando aos seus discípulos. Um homem se aproximou e deu-lhe um tapa no rosto. Buda esfregou o local e perguntou ao homem…

– E agora? O que vai querer dizer?

O homem ficou um tanto confuso porque ele próprio não esperava que, depois de dar um tapa no rosto de alguém, essa pessoa perguntasse: “E agora?” Ele não passara por essa experiência antes. Ele insultava as pessoas e elas ficavam com raiva e reagiam. Ou, se fossem covardes, sorriam, tentando suborná-lo. Mas Buda não era nem uma coisa nem outra; ele não ficara com raiva nem ofendido, nem tampouco fora covarde. Apenas fora sincero e perguntara: “E agora?” Não houve reação da sua parte.

Os discípulos de Buda ficaram com raiva, reagiram. O discípulo mais próximo, Ananda, disse:

– Isso foi demais: não podemos tolerar. Buda, guarde os seus ensinamentos para o senhor e nós vamos mostrar a este homem que ele não pode fazer o que fez. Ele tem de ser punido por isso. Ou então todo mundo vai começar a fazer dessas coisas.

– Fique quieto – interveio Buda – Ele não me ofendeu, mas VOCÊ está me ofendendo. Ele é novo, um estranho. E pode ter ouvido alguma coisa sobre mim de alguém, pode ter formado uma idéia, uma noção a meu respeito. Ele não bateu em mim; ele bateu nessa noção, nessa idéia a meu respeito; porque ele não me conhece, como ele pode me ofender? As pessoas devem ter falado alguma coisa a meu respeito, que “aquele homem é um ateu, um homem perigoso, que tira as pessoas do bom caminho, um revolucionário, um corruptor”. Ele deve ter ouvido algo sobre mim e formou um conceito, uma idéia. Ele bateu nessa idéia.

“Se vocês refletirem profundamente”, continuou Buda, “ele bateu na própria mente. Eu não faço parte dela, e vejo que este pobre homem tem alguma coisa a dizer, porque essa é uma maneira de dizer alguma coisa: ofender é uma maneira de dizer alguma coisa. Há momentos em que você sente que a linguagem é insuficiente: no amor profundo, na raiva extrema, no ódio, na oração.

Há momentos de grande intensidade em que a linguagem pe impotente; então você precisa fazer alguma coisa. Quando vocês estão apaixonados e beijam ou abraçam a pessoa amada, o que estão fazendo? Estão dizendo algo. Quando vocês estão com raiva, uma raiva intensa, vocês batem na pessoa, cospem nela, estão dizendo algo. Eu entendo esse homem. Ele deve ter mais alguma coisa a dizer; por isso pergunto: “E agora?”

O homem ficou ainda mais confuso! E buda disse aos seus discípulos:

– Estou mais ofendido com vocês porque vocês me conhecem, viveram anos comigo e ainda reagem.

Atordoado, confuso, o homem voltou para casa. Naquela noite não conseguiu dormir. (…)

Na manhã seguinte, o homem voltou lá e atirou-se aos pés de Buda. De novo, Buda lhe perguntou:

– E agora? Esse seu gesto também é uma maneira de dizer alguma coisa que não pode ser dita com a linguagem. (…) – Voltando-se para os discípulos, Buda chamou: – Olhe, Ananda, este homem aqui de novo. Ele está dizendo alguma coisa. Este homem é uma pessoa de emoções profundas.

O homem olhou para Buda e disse?

– Perdoe-me pelo que fiz ontem.

– Perdoar? – exclamou Buda. – Mas eu não sou o mesmo homem a quem você fez aquilo. O Ganges continua correndo, nunca é o mesmo Ganges de novo. Todo homem é um rio. O homem em quem você bateu não está mais aqui: eu apenas me pareço com ele, mas não sou mais o mesmo; aconteceu muita coisa nestas vinte e quatro horas! O rio correu bastante. Portanto, não posso perdoar você porque não tenho rancor contra você.

“E você também é outro”, continuou Buda. “Posso ver que você não é o mesmo homem que veio aqui ontem, porque aquele homem estava com raiva; ele estava indignado” Ele me bateu e você está inclinado aos meus pés, tocando os meus pés; como pode ser o mesmo homem? Você não é o mesmo homem; portanto, vamos esquecer tudo. Essas duas pessoas: o homem que bateu e o homem em quem ele bateu não estão mais aqui. Venha cá. Vamos conversar.”

As borboletas transparentes

Para essa época  de reflexão e renascimento, deixo uma pequena história do livro “Histórias, reflexões e metáforas” de Jairo Mancilha e José  Carlos Reyes

pascoa22014“No princípio todas as borboletas eram transparentes.

Moravam em um território agreste, sem cor e sem a oportunidade de diferenciarem-se umas das outras. Também não conheciam o sentido da beleza. Muitas delas permaneciam inertes, deitadas sobre as  pedras, esperando que o vento lhes trouxesse algum alimento.

De repente, um dia, um raio de sol conseguiu atravessar as nuvens, deixando entrever o cume das montanhas. Muitas das borboletas, pela primeira vez, divisaram o portal de arco-iris que se erguia sobre o pico mais alto e também pela primeira vez sentiram a necessidade de  chegar até o Criador, imaginando que ele morava atrás do arco-íris.

Então, levantaram vôo.

Fortificando suas asas, muitas delas chegaram ao alto da montanha, onde conheceram a beleza da natureza, escutaram belas melodias, o canto das aves, o refrescante som das cachoeiras e se sentiram atraídas pelo aroma das flores.pascoa2014

Ao chegar à noite preferiram pousar entre as pétalas misturando-se com o pólen e dormiram satisfeitas.

Ao amanhecer, sentiram uma sutil umidade. Era o carvalho da madrugada e, assim, cada uma adquiriu a cor da flor aonde havia pousado.

Com as asas fortalecidas e gratas à vida, transportaram o pólen criando novos jardins em outros horizontes.”

José Carlos Reyes

 

Viver o agora

tempo2

Continuando a trazer técnicas que você pode utilizar para se sentir melhor, desestressar e desenvolver uma maior performance, hoje quero propor uma técnica para ampliar sua percepção.

Observe que na maior parte das vezes ainda persistem hábitos de pensar em situações que já aconteceram e que não podem mais ser mudadas, ou então em situações futuras (e nem sempre de modo positivo).
Você já parou para lembrar que você vive apenas nesse exato momento?
E que quando fica o tempo todo pensando no passado ou no futuro, você não pode aproveitar quase nada de sua vida que ocorre no momento PRESENTE?

Abaixo coloco mais uma incrível e transformadora técnica que poderá ampliar em muito sua percepção.

Sentindo o Agora em sua vida
 (inspirado no livro “Praticando o poder do agora” de Echart Tolle)

1. Continue a prestar atenção aos velhos padrões de pensamento que você constantemente repetia e que agora tem transformado a cada dia.

2. Quando você observa os seus pensamentos sem julgamentos, apenas observando, você começará a sentir sua própria presença no presente.
3. Essa conscientização não é um pensamento, mas algo que surge além.
Uma percepção.
4. Aí você passa a testemunhar seus pensamentos e a estar consciente de SI mesmo.
5. Ao se observar, uma grau maior de presença surge automaticamente em nossas vidas.

NO MOMENTO EM QUE VOCÊ PERCEBE QUE NÃO ESTÁ PRESENTE, VOCÊ ESTÁ PRESENTE. Está no AGORA.


6. Quando Você é capaz de observar sua mente, fica livre.
7. Observe sua mente, suas emoções, assim como suas reações perante o que acontece em diferentes momentos e circunstâncias.
8. Perceba com qual frequência sua atenção está no passado ou no futuro. 
9. Sem julgamento, nem análise, apenas observe.
10. Comecará a sentir-se sereno, e a sentir que é um observador silencioso.

Quando você sai do sério, se desequilibra perante uma situação emocional intensa, a tendência é que reaja de modo padrão, a mente assumi seu modo de sobrevivência.


Se você se identificar com a mente, dará maior energia a reação.
Enquanto que observar a mente retira a energia e acalma.
Experimente!

Se quiser baixar um pdf sobre esse assunto clique a seguir Viver o agora

Se quiser receber esse tipo de conteúdo direto no seu email clique aqui

Saúde e sucesso