Decreto contra o medo

 

coragem“Nego submeter-me ao medo,

 

que tira a alegria de minha liberdade,

que não me deixa arriscar nada,

que me torna pequeno e mesquinho,

que me amarra,

que não me deixa ser direto e franco,

que me persegue,

que ocupa negativamente a minha imaginação,

que sempre pinta visões sombrias.

No entanto, não quero levantar barricadas por medo do medo.

Eu quero viver, não quero encerrar-me.

Não quero ser amigável por medo de ser sincero.

Quero ser firme porque estou seguro.

E não porque encobri meu medo.

E quando me calo quero fazê-lo por amor.

E não por temer as conseqüências de minhas palavras.

Não quero acreditar em algo só por medo de acreditar.

Não quero filosofar por medo de que algo possa atingir-me de perto.

Não quero dobrar-me só porque tenho medo de não ser amável.

Não quero impor aos outros, pelo medo de que possam impor a mim.

Por medo de errar não quero tornar-me inativo.

Não quero fugir de volta para o velho, o inaceitável, por medo de não me sentir seguro no novo…

Por convicção e amor, quero fazer o que faço e deixar de fazer o que deixo de fazer.

Do medo quero arrancar o domínio e dá-lo ao amor.

E quero muito crer no reino que existe em mim.”

Rudolf Steiner

Anúncios

Poema de natal para reflexão

pastor_ovelhas“Se quisermos festejar o Natal
De modo cristão, deverá existir
Em nós próprios um Pastor e um Rei.

Um Pastor que ouve o que outras
Pessoas não ouvem, e que
Com todas as formas de dedicação
More logo abaixo do céu estrelado;
A esse Pastor, anjos anseiam por
Revelar-se.

E um Rei que distribua dádivas; rei
Que não se deixa guiar por nada mais
A não ser pela estrela das alturas.
E que se põe a caminho,
Para ofertar todas as suas dádivas
Ao pé de uma manjedoura.

Mas além do Pastor e do Rei
Deverá existir também em nós, uma
Criança
Que quer nascer agora!”

Rudolf Steiner

Noite de Natal

Para mim, a noite de Natal é uma noite mágica, onde o que é invisível pode ser sentido por todos. Mas para isso devemos estar na sintonia do verdadeiro espírito do Natal. Existem muitas estórias sobre a visita dos pastores e dos reis magos a Jesus, cada um com sua característica anímica.  É interessante refletir sobre isso, por isso  coloco abaixo um lindo poema de Rudolf Steiner sobre o natal.

Desejo a todos um natal de paz e luz.

Perseverar, aprender, transformar

                                                     “Perseverança é aprender,
aprender é praticar,
praticar é repetir,
repetir é ganhar experiência,
experiência é crise,
crise é prova,
prova é fortalecimento,
fortalecimento é liberdade,
liberdade é criar do nada,
criar do nada é transformar,
transformar é caminho e fim ao mesmo tempo.”

Rudolf Steiner