Ho’oponopono

Em Havaiano, Ho’o significa “causa”, e ponopono quer dizer “perfeição”,
portanto Ho’oponopono significa “corrigir um erro” ou “tornar certo”.
Você pode através desse sistema se livrar das recordações que tocam repetidamente na sua mente (aquela conversa mental interna incessante – principalmente depois de situações estressantes e desagradáveis) e encontrar a Paz.
Sem os pensamentos se repetindo, sem crenças limitadoras, sem condicionamentos, sem as lembranças dolorosas, um espaço vazio se abre dentro de você.
O Ho’oponopono lhe permite soltar estas recordações dolorosas, que são a causa de tudo que é tipo de desequilíbrios e doenças. Na medida em que a memória é limpa, pensamentos de origem Divina e Inspiração ocupam o vazio dentro de você.
A única coisa que devemos fazer é limpar; limpar todas as recordações, com quatro simples frases que abrangem tudo:

Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.

Lembrem-se, um problema é uma memória repetindo uma experiência do passado. O Ho’oponopono é um apelo a Divindade para cancelar as memórias que estão se repetindo como problemas. O Dr. Len mantém essa frase em mente sempre; “A paz começa comigo”, é o que ele procura praticar embora ainda tropece vez ou outra.

Com o Ho’oponopono estamos assumindo a responsabilidade pelas memórias que compartilhamos com as outras pessoas.
Ser 100% responsável é um caminho de pedras, por ser o intelecto tão insistente. Quando nos ocorre um problema o intelecto sempre busca alguém ou alguma coisa para culpar. Insistimos em procurar fora de nós a origem dos nossos problemas.

Anúncios

Destralhe-se

-“-Bom dia, como tá a alegria”? Diz dona Francisca, minha faxineira rezadeira, que acaba de chegar.
-“-Antes de dar uma benzida na casa, deixa eu te dar um abraço que preste!” e ela me apertou.
Na matemática de dona Francisca, “quatro abraços por dia dão para sobreviver; oito ajudam a nos manter vivos; 12 fazem a vida prosperar”.
Falando nisso, “vida nenhuma prospera se estiver pesada e intoxicada”. Já ouviu falar em toxinas da casa?
Pois são:
– objetos que você não usa,
– roupas que você não gosta ou não usa há um ano,
– coisas feias,
– coisas quebradas, lascadas ou rachadas,
– velhas cartas, bilhetes,
– plantas mortas ou doentes,
– recibos/jornais/revistas, antigos,
– remédios vencidos,
– meias velhas, furadas,
– sapatos estragados…


Ufa, que peso!
“O que está fora está dentro e isso afeta a saúde”, aprendi com dona Francisca. “Saúde é o que interessa. O resto não tem pressa!“, ela diz, enquanto me ajuda a ‘destralhar’, ou liberar as tralhas da casa…
O ‘destralhamento’ é a forma mais rápidas de transformar a vida e ajuda as outras eventuais terapias.
Com o destralhamento:
– A saúde melhora;
– A criatividade cresce;
– Os relacionamentos se aprimoram…


É  comum se sentir cansado, deprimido, desanimado, em um ambiente cheio de entulho, pois “existem fios invisíveis que nos ligam à tudo aquilo que possuímos”.

Outros possíveis efeitos do “acúmulo e da bagunça”:
– sentir-se desorganizado;
– fracassado;
– limitado;
– aumento de peso;
– apegado ao passado…


No porão e no sótão, as tralhas viram sobrecarga;Na entrada, restringem o fluxo da vida;Empilhadas no chão, nos puxam para baixo;Acima de nós, são dores de cabeça;
“Sob a cama, poluem o sono”.

“Oito horas, para trabalhar;Oito horas, para descansar; Oito horas, para se cuidar.”

Perguntinhas úteis na hora de destralhar-se:

– Por que estou guardando isso?
– Será que tem a ver comigo hoje?
– O que vou sentir ao liberar isto?

…e vá fazendo pilhas separadas…
– Para doar!
– Para jogar fora!

Para destralhar mais:
– livre-se de barulhos,
– das luzes fortes,
– das cores berrantes,
– dos odores químicos,
– dos revestimentos sintéticos…

e também…
– libere mágoas,
– pare de fumar,
– diminua o uso da carne,
– termine projetos inacabados.

Dona Francisca me conta que “as frutas nascem azedas e no pé, vão ficando docinhas com o tempo”.. a gente deveria de ser assim, ela diz
“Destralhar ajuda a adocicar.”

Texto de Carlos Solano

Enviado Por Soraya Felix – http://prosamagica.blogspot.com.br/