Destralhe-se

-“-Bom dia, como tá a alegria”? Diz dona Francisca, minha faxineira rezadeira, que acaba de chegar.
-“-Antes de dar uma benzida na casa, deixa eu te dar um abraço que preste!” e ela me apertou.
Na matemática de dona Francisca, “quatro abraços por dia dão para sobreviver; oito ajudam a nos manter vivos; 12 fazem a vida prosperar”.
Falando nisso, “vida nenhuma prospera se estiver pesada e intoxicada”. Já ouviu falar em toxinas da casa?
Pois são:
– objetos que você não usa,
– roupas que você não gosta ou não usa há um ano,
– coisas feias,
– coisas quebradas, lascadas ou rachadas,
– velhas cartas, bilhetes,
– plantas mortas ou doentes,
– recibos/jornais/revistas, antigos,
– remédios vencidos,
– meias velhas, furadas,
– sapatos estragados…


Ufa, que peso!
“O que está fora está dentro e isso afeta a saúde”, aprendi com dona Francisca. “Saúde é o que interessa. O resto não tem pressa!“, ela diz, enquanto me ajuda a ‘destralhar’, ou liberar as tralhas da casa…
O ‘destralhamento’ é a forma mais rápidas de transformar a vida e ajuda as outras eventuais terapias.
Com o destralhamento:
– A saúde melhora;
– A criatividade cresce;
– Os relacionamentos se aprimoram…


É  comum se sentir cansado, deprimido, desanimado, em um ambiente cheio de entulho, pois “existem fios invisíveis que nos ligam à tudo aquilo que possuímos”.

Outros possíveis efeitos do “acúmulo e da bagunça”:
– sentir-se desorganizado;
– fracassado;
– limitado;
– aumento de peso;
– apegado ao passado…


No porão e no sótão, as tralhas viram sobrecarga;Na entrada, restringem o fluxo da vida;Empilhadas no chão, nos puxam para baixo;Acima de nós, são dores de cabeça;
“Sob a cama, poluem o sono”.

“Oito horas, para trabalhar;Oito horas, para descansar; Oito horas, para se cuidar.”

Perguntinhas úteis na hora de destralhar-se:

– Por que estou guardando isso?
– Será que tem a ver comigo hoje?
– O que vou sentir ao liberar isto?

…e vá fazendo pilhas separadas…
– Para doar!
– Para jogar fora!

Para destralhar mais:
– livre-se de barulhos,
– das luzes fortes,
– das cores berrantes,
– dos odores químicos,
– dos revestimentos sintéticos…

e também…
– libere mágoas,
– pare de fumar,
– diminua o uso da carne,
– termine projetos inacabados.

Dona Francisca me conta que “as frutas nascem azedas e no pé, vão ficando docinhas com o tempo”.. a gente deveria de ser assim, ela diz
“Destralhar ajuda a adocicar.”

Texto de Carlos Solano

Enviado Por Soraya Felix – http://prosamagica.blogspot.com.br/

Anúncios

Princípio do vazio – Desapego

Você costuma guardar muitas coisas que nunca usa? roupas, utensílios, objetos?

Esse fato pode demonstrar muito o que você tem atraído para sua vida.

Você guarda por que:

– tem medo de precisar no futuro?- idéia de carência
– tem medo de não merecer algo novo ?- idéia de não merecimento
– acha que não será fácil de conquistar algo melhor ? idéia de incapacidade
– pensa que os objetos são o que você é – idéia de falta de identidade
– guarda emoções negativas- rancores, ódios, mágoas achando que isso um dia será vingado? – idéia de que perdoar é se subjugar , é ser inferior

e por aí vai.

O que você está atraindo para você? O que quer atrair? prosperidade? saúde? Pense nisso.

Doe e se desapegue emocionalmente, tudo que não usa e que não quer mais para sua vida!

Ser melhor, para depois agir e conquistar !!!

O processo de coaching é tranformador e auxilia a desenvolver um maior senso sobre si mesmo.

Conforme vamos em direção à conquista de nossas metas, notamos o que somos, quais nossas potencialidades e habilidades e também o que nos segura, nos limita,  como característica pessoal.

Isto é, surgem questionamentos:

– O que posso fazer para me tornar quem eu quero ser?

– Como posso SER melhor?

–  Como, sendo melhor, posso contribuir mais para o mundo em que vivo?

Diante essas questões, muitas vezes começam a aflorar:

– traumas e circunstâncias pendentes que trazemos da infância, alguns que nem sequer temos consciência ( baixa auto-estima, sentimentos de culpa ou de incapacidade,….)

– detectamos crenças que carregamos e que não nos servem mais  a serem resignificadas

– situações mal resolvidas com as pessoas.

– passamos a ter uma maior aceitação e perdão perante fatos passados: perdoar a si, a quem te magoou e pedir perdão a quem você magoou.

– começamos a observar mais nossa linguagem, nossos pensamentos, ações e sentimentos.
Como andam seus pensamentos e linguagem, você só reclama e vê o lado negativo da vida?
tem no futuro?

Conforme enfrentamos esses fatores, passamos a nos ver com mais compreensão e amor e consequentemente isso se transmite às pessoas ao nosso redor, libertando-nos da crítica e da fixação em ser perfeito e passando a adotar a filosofia do aprendizado/evolução constante e tranquila, sem cobrança , mas como um caminhar seguro ao futuro.

Passamos a sentir necessidade da conquista do equilíbrio, saúde, alegria, harmonia e amor,
de “faxinar“ tudo o que não serve mais em nossa vida com relação às áreas: emocional, mental, intelectual, hábitos e ações.

Começamos a incorporar novos hábitos de linguagem, de saúde, de pensamentos e de ação.
E, com isso nossa percepção de mundo amplia-se e ficamos muito mais felizes.

Se você sente que precisa se dedicar um pouco mais a você, faça isso. Crie um plano de ação para se renovar, para “faxinar” tudo o que te atrapalha, não postergue, não enrole, mais cedo ou mais tarde terá que enfrentar o que você carrega que não te serve mais, para depois, renovado, agir para conquistar tudo o que deseja.