O Czar e a camisa

czareacamisa“Na antiga Rússia, houve um dia em que o czar contraiu uma doença terrível!
Pobre homem! Ele não tinha mais gosto por nada. A vida para ele era vazia e sem motivo. Todos os médicos do reino passavam por seus aposentos, mas nenhum conseguia curar a sua tristeza … Até o dia em que um grande sábio encontrou finalmente um remédio.

— O czar pode se restabelecer — afirmou ele. — Para isso, basta ele encontrar um homem perfeitamente feliz, tirar a camisa dele e vesti-la. Assim nosso soberano ficará bom!

Sem mais demora, os emissários deixaram o reino em busca de um homem perfeitamente feliz. Mas — coitados! — encontrar um homem contente de tudo parecia impossível. Quem era rico, estava doente. Quem gozava de boa saúde, reclamava de sua pobreza ou de sua mulher e de seus filhos. Todos, sem exceção, lamentavam-se de alguma coisa na vida.

Então, um dia, passando na frente de uma casa de pinho paupérrima, o filho do czar ouviu uma voz vindo de dentro que dizia:

— Ah, que felicidade! Trabalhei direito! Comi bem! Agora já posso ir dormir. Que mais exigir da vida?

O filho do czar exultou de alegria. Finalmente ele havia encontrado a pérola rara.
Chamou seus servos e pediu que entrassem logo na casa daquele homem, comprassem a peso de ouro uma camisa e a levassem ao czar, seu pai.
Os servos se apressaram em entrar na casa para se apossarem da camisa do homem feliz, mas o coitado era tão pobre que não tinha nenhuma camisa no corpo!

Leon Tolstoi

Anúncios

Recomeçar

Não importa onde você parou,
em que momento da vida você cansou,
o que importa é que sempre é possível
e necessário “Recomeçar”.

Recomeçar é dar uma nova
chance a si mesmo.
É renovar as esperanças na vida
e o mais importante: acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado.

Chorou muito?
Foi limpeza da alma.

Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia.

Sentiu-se só por diversas vezes?
É por que fechaste a porta até para os outros.

Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora.

Pois é!
Agora é hora de iniciar,
de pensar na luz,
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado, diferente?
Um novo curso,
ou aquele velho desejo de aprender a pintar,
desenhar,
dominar o computador,
ou qualquer outra coisa?

Olha quanto desafio.
Quanta coisa nova nesse mundão
de meu Deus te esperando.

Tá se sentindo sozinho?
Besteira!
Tem tanta gente que você afastou
com o seu “período de isolamento”,
tem tanta gente esperando apenas um
sorriso teu para “chegar” perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza nem
nós mesmos nos suportamos.
Ficamos horríveis.
O mau humor vai comendo nosso fígado,
até a boca ficar amarga.

Recomeçar!
Hoje é um bom dia para começar
novos desafios.

Onde você quer chegar?
Ir alto.
Sonhe alto,
queira o melhor do melhor,
queira coisas boas para a vida.
pensamentos assim trazem para nós
aquilo que desejamos.

Se pensarmos pequeno,
coisas pequenas teremos.

Já se desejarmos fortemente o melhor
e principalmente lutarmos pelo melhor,
o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da Faxina Mental.

Joga fora tudo que te prende ao passado,
ao mundinho de coisas tristes,
fotos,
peças de roupa,
papel de bala,
ingressos de cinema,
bilhetes de viagens,
e toda aquela tranqueira que guardamos
quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora.
Mas, principalmente,
esvazie seu coração.
Fique pronto para a vida,
para um novo amor.

Lembre-se somos apaixonáveis,
somos sempre capazes de amar
muitas e muitas vezes.
Afinal de contas,
nós somos o “Amor”.

Paulo Roberto Gaefke

 

Mais feliz !

Publiquei aqui diversos posts sobre a felicidade. Volto a falar sobre isso.
Conforme o explanado no filme “o Código de Matrix”  de Mike Dooley e muito bem explicado na palestra proferida por Aldo Novak sobre esse assunto, a felicidade é um sentimento autonomo.

Isto quer dizer que temos controle sobre esse sentimento.
Que não devemos depender de nada ou ninguém para conquistá-la.
Cabe aqui esclarecer que felicidade é diferente de alegria, assim como infelicidade é diferente de tristeza. Podemos estar feliz e termos momentos triste e vice-versa.
A felicidade é um estado interno, um luz interior, uma maneira de se  conectar com o mundo a sua volta. Isso requer vigília e treinamento.
Vigiar seus sentimentos e emoções, procurar elementos que te tragam essa felicidade interior, buscar recursos que te façam se amar mais e descobrir suas maiores capacidades.
Principalmente deixar as mágoas para trás, perdoar e agradecer a tudo e a todos.

Deixo abaixo um singelo poema, sobre como podemos facilmente afastar a tristeza e reencontrar essa felicidade interior.
Lembre-se, tudo está dentro de nossa mente e de nosso coração.

 

Faça o seguinte: …assopre o pensamento triste, 
deixe escorrer a última lágrima,
conte até vinte.

Abra a janela,
aquela que dá para o vôo dos pardais,
procure a luz que pisca  lá na frente  (evite as sombras que ficaram lá pra trás).

Ao encontrá-la,
coloque-a dentro do peito de tal jeito,
que possa ser notada do lado de fora;
acrescente agora uma pitada de poesia,
do tipo que passa por nós todos os dias
e nem sequer consegue ser notada.
aumente o brilho,
com toda a intensidadede que um sorriso é capaz.

A felicidade é o seu limite e o paraíso é você mesmo quem faz!
(Autor: desconhecido)

A conquista da felicidade!

Hoje fui ao shopping para uma reunião e me deparei com uma belíssima praça de natal com um papai noel que parecia ter saido de um mundo imaginário. (ver foto)
Não me contive e fui lá conversar com ele. Falamos sobre sonhos, pedidos, sobre a importância dessa época em se falar em magia, em se trazer a  idéia de que o impossível é possível, e em se transmitir sentimentos positivos, amorosos e fraternos, para as pessoas.

Foi muito interessante nossa conversa. Constatamos que, na realidade, as pessoas (crianças ou adultos) não querem apenas os seus pedidos materiais. Estão em busca de algo maior.

De felicidade.

Não buscam a alegria, aquela sensação momentanea causada pela surpresa do presente.

A grande maioria gostaria que essa sensação se transformasse naquele calorzinho interno que sentimos no coração quando estamos realmente felizes. Lembre-se, a felicidade é uma emoção autonoma, isto é, não depende de absolutamente ninguém para que ocorra. Diferente da alegria, depende unicamente de uma escolha, de uma alteração de percepção que só cada pessoa pode fazer e que, de repente, faz com que seja possível ver a beleza da vida, a riqueza dos detalhes que a compõe, o valor dos pequenos gestos e sorrisos, a energia presente ao nosso redor. E digo mais, na maior parte das vezes, a felicidade  quando conquistada, traz suas companheiras: a paz e a harmonia interior.
Por isso se dê um presente neste natal,

Escolha ser feliz agora!!

Volte-se para o seu interior e verifique: onde está sua felicidade?
Como você pode sentí-la a cada dia? Como renová-la até que ela esteja sempre aí?
Desafios sempre irão existir, mas são infinitamente mais fáceis de serem superados quando essa felicidade interna está sedimentada.
Nesse caso, as pequenas tristezas, serão apenas pinceladas no grande céu da felicidade e serão breves e passageiras.