Quem está no controle de seus pensamentos?

Você toma conta de seus pensamentos ou são eles que controlam você?

Você nem nota, mas diariamente cria pensamentos e sentimentos que não estão diretamente vinculados ao que você está vivendo no momento.

E com isso, perde concentração e foco.

Um pequeno exemplo:

Então o chefe passa rápido de cara emburrada e te chama para conversar e imediatamente você imagina um série de infinitas possibilidades negativas sobre o que ocorrerá:

-Acha que ele vai reclamar de algo que voce fez, ou que poderá cobrar algo que está atrasado, ou até que a empresa está cortando os empregados e voce será demitido.
– Aí quando você vai até lá o chefe pergunta “ vc tem um analgésico? Minha coluna está me matando.”

O que fez você pensar que a cara emburrada era para você? O que o fez imaginar que havia feito algo de errado ou que seria repreendido ou até mesmo demitido?

O que você está provocando a si mesmo ao permitir que pensamentos descontrolados povoem seu interior?

Estafa, stress, descontrole emocional, preocupações exageradas e a partir de que isso se instala é bem difícil se concentrar  em uma tarefa específica, aprender algo novo ou sintetizar conteúdos.

 O que fazer?

LixeiraELixoTécnica da “Degola” (inspirada no livro “O segredo das mentes milionárias de Harv Ecker) Ao vir um pensamento negativo, acolha, agradeça ao seu cérebro por tentar de alertar de alguma possibilidade, e fazendo um gesto com a mão horizontalmente como se fosse cortar a garganta, falar  a si mesmo, “esse pensamento não me serve mais “ vou substituir por …….. e pense em algo positivo para substituir o pensamento anterior. 

Experimente, não se trata apenas de pensar positivo, mas de mudar sua percepção perante a vida, procurando ver que a maior parte de nossos problemas são causados ou apenas pensados por nós mesmos.  Jogue no lixo os pensamentos que te fazem menor,
guarde e cultive os pensamentos que te fazem crescer.

Esse exercício também serve para eliminar a tendência que algumas pessoas têm de ficar se culpando, se queixando ou se justiçando.

 

Anúncios

Alguns pontos da filosofia de Louise Hay

  • Somos todos 100 por cento responsáveis por nossas experiências.
  • Cada pensamento que temos está criando nosso futuro.
  • O ponto do poder está sempre no momento presente.
  • Todos sofrem de culpa e ódio voltados contra si próprios. A frase-chave de todos é: “Não sou bastante bom”.É apenas um pensamento e um pensamento pode ser modificado.
  • Ressentimento, crítica e culpa são os padrões mais prejudiciais. A liberação do ressentimento pode remover até o câncer.
  • Quando realmente amamos a nós mesmos, tudo na vida funciona.
  • Devemos nos libertar do passado e perdoar a todos.
  • Devemos estar dispostos a começar a aprender a nos amar.
  • A auto-aprovação e a auto-aceitação no agora são a chave para mudanças positivas.
  • Cada uma das chamadas “doenças” em nosso corpo são criadas por nós.
  • Na infinidade da vida onde estou, tudo é Perfeito, pleno e completo, e, no entanto a vida está sempre mudando.
  • Não existe começo nem fim, somente um constante ciclar e reciclar de substância e experiências.
  • A vida nunca está emperrada, estática ou rançosa, pois cada momento é sempre novo e fresco.
  • Eu sou uno com o poder que me criou e esse poder me deu o poder de criar minhas próprias circunstâncias.
  • Regozijo-me no conhecimento de que eu tenho o poder de minha própria mente para usar de qualquer forma que eu escolher.
  • Cada momento da vida é um novo ponto de começo à medida que nos afastamos do velho. Este momento é um novo ponto de começo para mim bem aqui e agora mesmo.
  • Tudo está bem no meu mundo.

Fonte: livro VOCÊ PODE CURAR SUA VIDA de Louise L. Hay

 

Ser melhor, para depois agir e conquistar !!!

O processo de coaching é tranformador e auxilia a desenvolver um maior senso sobre si mesmo.

Conforme vamos em direção à conquista de nossas metas, notamos o que somos, quais nossas potencialidades e habilidades e também o que nos segura, nos limita,  como característica pessoal.

Isto é, surgem questionamentos:

– O que posso fazer para me tornar quem eu quero ser?

– Como posso SER melhor?

–  Como, sendo melhor, posso contribuir mais para o mundo em que vivo?

Diante essas questões, muitas vezes começam a aflorar:

– traumas e circunstâncias pendentes que trazemos da infância, alguns que nem sequer temos consciência ( baixa auto-estima, sentimentos de culpa ou de incapacidade,….)

– detectamos crenças que carregamos e que não nos servem mais  a serem resignificadas

– situações mal resolvidas com as pessoas.

– passamos a ter uma maior aceitação e perdão perante fatos passados: perdoar a si, a quem te magoou e pedir perdão a quem você magoou.

– começamos a observar mais nossa linguagem, nossos pensamentos, ações e sentimentos.
Como andam seus pensamentos e linguagem, você só reclama e vê o lado negativo da vida?
tem no futuro?

Conforme enfrentamos esses fatores, passamos a nos ver com mais compreensão e amor e consequentemente isso se transmite às pessoas ao nosso redor, libertando-nos da crítica e da fixação em ser perfeito e passando a adotar a filosofia do aprendizado/evolução constante e tranquila, sem cobrança , mas como um caminhar seguro ao futuro.

Passamos a sentir necessidade da conquista do equilíbrio, saúde, alegria, harmonia e amor,
de “faxinar“ tudo o que não serve mais em nossa vida com relação às áreas: emocional, mental, intelectual, hábitos e ações.

Começamos a incorporar novos hábitos de linguagem, de saúde, de pensamentos e de ação.
E, com isso nossa percepção de mundo amplia-se e ficamos muito mais felizes.

Se você sente que precisa se dedicar um pouco mais a você, faça isso. Crie um plano de ação para se renovar, para “faxinar” tudo o que te atrapalha, não postergue, não enrole, mais cedo ou mais tarde terá que enfrentar o que você carrega que não te serve mais, para depois, renovado, agir para conquistar tudo o que deseja.