Libertar do medo

alturaQuero aqui deixar claro por que defendo e divulgo o método EFT -Emocional Freedom Tecniques

Desde a infância eu tinha um medo absurdo de qualquer altura. Não era capaz de entrar num elevador que tivesse parte transparente ou numa escada com vão, ou passar numa ponte, ou mesmo ficar em pé numa cadeira ou subir numa escada dessas de 3 degraus para manutenção residencial. Se a altura fosse pequena eu tinha vertigens, porém conforme o ângulo ou a altura eu poderia passar por duas situações: desmaiar, ou travar como se fosse uma estátua, só saindo dessas condições quando algum bom samaritano me levasse para um outro local. Isso perdurou por muito tempo e me impedia de realizar muitas coisas.
Fiz muitos anos de terapias, florais, homeopatia, remédios, que me ajudaram, mas não me liberaram.

Em 2007 tomei contato com o EFT através de um curso proferido por Jimmy L. Mello. O resultado foi inacreditável, passei a usar esse recurso para muitos sentimentos, medos, traumas e até sintomas físicos e considero que foi um ganho enorme ter conhecido essa ferramenta de cura.

Hoje fico em sacadas, parapeitos, ando em pontes abertas, escadas transparentes, elevadores panorâmicos, ….. e fico muito feliz com isso.

Já há alguns anos ensino a técnica de forma individual para meus amigos e clientes e agora resolvi criar um  workshop. Veja mais em  https://andreabertoncel.com/2015/03/13/liberte-se-rapidamente-de-suas-emocoes-negativas/ 

Anúncios

Limite

limites“Qual o seu limite para sonhar e realizar objetivos em sua vida?
Nenhum. O limite é você quem impõem.
Você é a única pessoa que pode colocar restrições nos seus desejos.

Veja que as grandes realizações do nosso século, acontecerem quando alguém resolveu vencer o impossível…nas navegações, encontramos um Colombo determinado a seguir viagens pelo mar, mesmo estando cansado de ouvir que o mar acabava e estava cheio de monstros terríveis.

Santos Dumont, foi taxado de louco tantas vezes que nem mais ligava para os comentários até fazer subir seu 14 Bis…
Ford foi ignorado por banqueiros e poderosos que não acreditavam em carros em série. Einstein foi ridicularizado na Alemanha…
Desistir de nossos projetos, ou aceitar palpites infelizes em nossas vidas é mais fácil do que lutar por eles. Renunciar, chorar, aceitar a derrota é mais simples pelo simples fato de que não nos obriga ao trabalho e ser feliz, dá trabalho.
Ser feliz é questão de persistência, de lutas diárias, de encantos e desencantos, quantas pessoas ainda passaram pela sua vida e te magoaram??? Centenas. Quantos passarão pela sua vida só para roubar tua energia? Centenas? Quantos estarão preocupados com você? Outras centenas…A questão é como você vai encarar essas situações, como ficarão seus projetos…eles resistirão as amarguras e desacertos do dia a dia???
O objetivo você já tem: ser feliz! Como alcançar você já sabe: lutando! Resta saber o quanto feliz você realmente quer ser, e principalmente; qual o limite que você colocou em seus sonhos. Lembre-se: não há limites para sonhar…não se limite, vá a luta!
O impossível é apenas algo que alguém ainda não realizou!
Eu acredito em voce!”

Carinhosamente enviado pelo excelente autor . Agradeço a contribuição.

Paulo Roberto Gaefke

http://www.meuanjo.com.br

 

O que molda nossa vida?

Estamos sempre acreditando que os eventos externos controlam, conduzem e moldam nossa vida.
A cada evento que ocorre, ouvimos constantemente, “eu sou assim por tive uma criação tal”,  ou “ eu não tive escolha”ou “a vida é assim mesmo”, …

Mas será que isso representa a realidade?
Será que temos tão pouca influência sobre nossa vida assim?

Quantas vezes encontramos, por exemplo, dois profissionais com o mesmo cargo e na mesma empresa.  Um está ansioso, estressado, nervoso e angustiado, enquanto o outro, está feliz, positivo, encarando os desafios com vontade, parece até estar se divertindo.

Então, o que ocorre? O que os diferencia?

A cada evento de nossa vida, vamos acumulando vivências que se transformam em dados em nosso cérebro. O cérebro passa a generalizar essas informações e a avaliar os fatos de forma limitada e parcial. A cada novo evento, essa experiência anterior é ativada e agimos automaticamente.

Isto é muito bom para muitos aspectos da vida. Por exemplo, quando aprendemos a abrir uma garrafa, podemos praticamente abrir qualquer outra.

Mas quando se trata de assuntos mais complexos e pessoais, essas generalizações podem nos prejudicar, nos limitar e nos sabotar.
Nossas convicções são muito úteis para nos indicar o que pode nos fazer sofrer ou nos dar prazer. Porém é necessário lembrar que essas convicções  são justamente interpretações que fizemos de nossas experiências anteriores, prazeirosas ou não.
Na maior parte das vezes, interpretações erradas sobre esses fatos, pois na hora em que ocorreram provavelmente não havia informação suficiente para uma avaliação correta.

Quantas vezes descobrimos um fato familiar do passado que muda toda nossa interpretação sobre o que vivenciamos?

Vemos que não são os eventos que moldam nossas vidas, mas sim as crenças que temos a respeito dos fatos, isto é, são os significados que damos ao que ocorre, nossa interpretação pessoal baseada nas experiências, que define quem somos e que conduzem nossa vida.
Não é o ambiente, nossa formação, nossa personalidade, mas sim nossas convicções, aquilo que escolhemos como real, que faz com que nossa vida seja feliz e significativa ou uma vida de sofrimento e fracassos.
Porém isso pode e deve ser percebido e revisto conscientemente.

Comece a observar suas reações aos fatos.O que o levou a reagir de tal modo?
Depois avalie por pelo menos 3 pontos de vista diferenciados perante o fato.
Procure pelo menos um aspecto positivo ao que ocorreu e veja o que acontece.

Lembre-se, enquanto você não avaliar e rever suas convicções você ainda não está decidindo conscientemente no que vai acreditar e em como agir.
Está assumindo generalizações que podem ter sido criadas por interpretações erradas dos fatos passados, e o pior, que você acredita representar a realidade.

Ao que você se expõe!!

Cada vez mais fica comprovado que nossos pensamentos e sentimentos influenciam na nossa saúde.

Colocarei abaixo um video do trabalho elaborado por Masaru Emoto.

Masaru Emoto nasceu em Yokohoma, Japão, no dia 22 de Julho de 1943 é um fotógrafo e autor japonês que executou experiências com a água. Os experimentos de Emoto consistem em expor água a diferentes palavras, imagens ou música, e então congelá-la e examinar a aparência do cristal de água sob um microscópio e fotografá-los.

Seu trabalho demonstra como as diferentes palavras, imagens, músicas ao que constantemente insistimos em nos expor podem interferir em nosso corpo que é formado de cerca de 70% de água.

Depois de assistir a esse video, reflita:

Quais são as palavras que você mais usa?
Ao que você tem assistido regularmente  na televisão? Que imagens procura ver? Quais notícias? Elas alimentam sua alma com amor, gratidão e esperança?
Que tipo de música você ouve? Quais sentimentos elas transmitem? Te deixam mais equilibrado e feliz?

Pense nisso!!!

Feliz 2011 !!!

pilotando o ano novo!!